Penso, logo escrevo!: Você faria uma mudança radical?

Você faria uma mudança radical?

Quem nunca fez aquele plano ou promessa de começar o ano com mudanças? Das mais simples para aquelas bem radicais, como mudar o cabelo, estilo, gosto pessoal, mudar as escolhas e até mesmo, as direções. Porém, em algumas pessoas, o medo fala mais alto e a coragem tem uma pequena voz. Algumas até precisam de empurrões para lhe impulsionarem a mudar. Porque é tão difícil fazer uma mudança e encarar uma nova vida diante da sociedade? Existem varias razões.

 
Isabela antes de sua mudança, em 2013.
 Hoje passei a tarde com a Isabela Segato, com sessão de fotos e algumas perguntinhas, para ela nos ajudar a responder essa questão. Nos seus 17 anos, partiu para uma mudança totalmente radical, mudando tanto o exterior como o interior. Todos que a conheciam com a aparência de antes, estranham quando a vê hoje em dia, nessa tarde mesmo por coincidência, quando ela estava respondendo alguma das minhas perguntas, duas mulheres conhecidas pararam ela, que de primeira comentaram sobre seu cabelo. Confira agora essa entrevista que talvez possa ajudar você a dar o primeiro passo, criar coragem para mudar.

Isabela, no inicio de 2013 era assim, uma garota com aparência bem feminina, ela sempre cuidou bem da sua pele, seus longos cabelos, sempre gostou de homens, sempre usou maquiagem, suas roupas eram adoráveis a todos. Enfim, ela vivia um modelo "padrão" de garota feminina diante de todos. E segundo ela, sua mãe sempre aprovou isso, ajudando até mesmo nas compras de suas roupas e acessórios.Porém, ao passar dos meses Isabela começou a perceber coisas diferentes, uma certa vontade de mudar, e ela disse que foi preciso conhecer uma garota para lhe ajudar a dar o primeiro passo.
"O que mudou primeiro em mim, foi meu interior" respondeu ela quando perguntei como começou a mudança. Sempre sentiu essa vontade de mudar, porém, se preocupava muito com o que as pessoas iriam dizer, e principalmente sua mãe. Mas o maior conflito que teve, foi consigo mesma, ela via que aquelas roupas, aquelas bonecas, aquela maquiagem, aquele estilo de vida não lhe pertencia, eu não me sentia eu mesma com o passar dos anos" Isabela explicou. Com essa garota em que ela conheceu, ao passar do tempo em que conviviam, ela descobriu que precisava pensar mais nela. Que do jeito que ela estava, não se sentia ela mesmo. Foi assim que seu interior passou a mudar.

Ficou aberta a novas experiências "me senti livre para fazer a minha vontade sem me preocupar com o que os outros iriam dizer", disse. Se relacionou com mulheres, fez tatuagens, colocou piercings, pintou o cabelo de vermelho, depois passou a cortar aos poucos, passou a andar com outras pessoas. Tudo foi mudando!


As pessoas não entendiam e ficavam boquiabertos, todos comentavam, dizendo:" Nossa você era super menininha", "você está parecendo um homem agora, credo". Ela disse que muitas pessoas julgam a aparência, e passam a te tratar de outra forma. Mas ela se tornou forte o bastante para não se importar com nada disso, pois ela estava se sentindo bem. Em seu trabalho, quando ela entrou na empresa era uma garota totalmente oposta do que é hoje, mas que mesmo mudando, as pessoas trataram ela da mesma maneira, porém, ela disse que não da para evitar brincadeiras, e ela leva isso com naturalidade.
Segundo ela, uma mudança, mesmo que seja na aparência, há fez amadurecer muito. Perguntei a ela porque ela sentiu essa necessidade de mudar exteriormente devido ao seu novo gosto por mulheres, pois existem meninas que passam a gostar de outras e se tornam até mesmo mais femininas. Ela respondeu "Bom sempre tem que ter um homem na relação né?" brincou e riu. Disse que ela se sente melhor assim, que não fez isso para apenas aparentar "gostar de mulheres" ou por fase, e sim porque se sente bem do jeito que está agora. E era algo que ela sempre quis, poder ser ela mesma. Fiquei impressionada com a sua coragem de cortar seu cabelo, ela até me mostrou as mechas cortadas que estão guardadas, perguntei a ela se não teve dó, e ela disse que não teve nenhuma. Inclusive, sua mudança começou através dos cabelos. "Não devemos se apagar a coisas" disse.

Não conseguimos encarar uma nova pessoa, quando a sociedade já nos vê de uma certa forma, quando vamos fazer um corte de cabelo, pinta-lo, usar trajes diferentes, até mesmo quando temos que colocar aparelho ou usar óculos de grau. Nos perguntamos se iremos ficar bonitos, mas na verdade, algumas vezes esse "bonito" se refere: Será que a sociedade, meus amigos, meus familiares, vão gostar de mim assim? vão me tratar da mesma forma ou até mesmo melhor? O que acabamos querendo no fim, é a aprovação de todos. Porém, isso é humanamente impossível, como disse a Isabela, se nos preocuparmos em agradar a todos, não vamos conseguir viver. Além do mais, beleza não está no que aparentamos ser, esta no caráter, na sua personalidade, do seu jeito de ser. Perguntei a Isabela se ela mudou seu jeito, e ela respondeu "Continuo a mesma louca de ser, que age por impulso." e riu concluindo que sua personalidade é a mesma.Ela disse que pretendia mudar mais, ela quer ser mais segura com ela mesma, quer ter mais tatuagens e mais piercings.
E para você que sente uma pontadinha de vontade de mudar, ela deu a dica de iniciar com os cabelos, pois é algo que ainda crescerá. Mas que você deve pensar em você em primeiro lugar. Por fim, disse para ela dar um recado a todos vocês que precisam de impurrões para iniciar uma nova vida: " Não se apegue, não fique preso em algo, pois você acaba se tornando refém disso. Temos que ser livre, tudo tem uma consequencia, mas depois você verá se valeu a pena ou não. "Seja você mesma".






6 comentários:

  1. Oi flor, te indiquei para uma tag!
    Vem conferir: http://depois-do-cafe.blogspot.com.br/2014/01/tag-conhecendo-blogueira.html
    Responda e depois me mande nos comentários do meu blog para que eu possa ver <3
    Muitos beijos e sucesso :3

    ResponderExcluir
  2. Eu acho super legal a atitude dela <3 afinal, ela está sendo ela mesma e não uma pessoa moldada pelas outras *-*
    Quando eu tinha 13 anos eu enchia o saco da minha mãe pq eu queria pq queria ter o cabelo vermelho iauhsuias depois de muito esforço fiz só umas mechas nas laterais mesmo, e já foi o suficiente pra me olharem torto e me colocarem rótulos, mas eu não liguei. Tava tão feliz com as mechinhas e me sentindo a tal que não ligava pra ninguém aiushaiuhs Minha mãe continua sendo meio contra minhas mudanças repentinas de aparência, mas eu não ligo pq uma hora acostuma e EU continuo a mesma <3
    Bjs

    http://loudlikemoi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Lari! Você é forte por ignorar as outras pessoas, assim como a Isabela. E com certeza, uma hora sua mãe vai aceitar! Boa sorte.

      Beijão.

      Excluir
  3. Isabela tem personalidade forte !! O mundo está precisando de pessoas assim .
    Parabéns Isa ,que não aparenta mas é uma grande lutadora .E Que apesar de um mundo cruel e cheios de jugos , você segue firme no que almeja ..

    Adorei o blog Lary , vou me tornar uma fã *-*

    bjokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é verdade!
      Obrigada Ana, seja bem vida.

      Beijão

      Excluir
  4. Eu lamento que ela tenha mudado de opção sexual!!! Isso não é correto, não de acordo com os planos de Deus! Vou orar por ela, para que aceite Jesus e que sempre sinta-se livre e alegre! Parabéns pelo blog Larissa, está lindo! beijos

    ResponderExcluir

Image Map